sábado, junho 14

Tratamento para cliché...

Quando se tem mesmo mau feitio e se promove que assim seja não há mesmo nada a fazer... e eu assumo que assim seja... e não são raras as vezes que, de uma forma mais ou menos planeada me fazem a vontade de por prova tal constatação ... e um destes dias foi dia:


(então quando tiram da cartola os clichés todos ... começo logo a estalar os dedinhos...)


Mr. Cliché com a mania que é diferente:

- Então e o namorado?


Ms. Olha que bom este vem mesmo ao meu jeitinho:

- Pois o ex-namorado querias dizer ... não correu bem..


Mr. Cliché com a mania que é diferente (uns minutos depois de lhe ter dado a pá para cavar o buraco da sua própria sepultura)

- ... Então conta-me lá uma coisa da tua vida que nunca me tenhas contado. (claramente a achar que é diferente)


Ms. Olha que bom este vem mesmo ao meu jeitinho:

- Oh meu caro amigo, arranjar uma coisa que nunca te tenha contado é facílimo, agora arranjar uma que te queira contar é bastante mais complicado...


Mr. Cliché com a mania que é diferente mas já a pensar que se calhar até não é assim tanto:

- Fogo, por essa resposta não esperava...


Poissssssssss....


Digam que sou má, digam que sou peste, digam o que vos parecer justo, eu digo que para estes lirismos pseudo romanticos me falta a paciência e quando assim é corto muito rente, e até me parece justo...

6 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

És má, és uma peste. Não olhes assim para mim, tu pediste!

Beijoca e "xofmmcvf" para ti!

Margarida disse...

Querida Eduarda

Já dizia a minha avozinha:
É cortar o mal pela raiz!
Nada como se ser pragmática nestas e noutras coisas da vida...(não me parece ser uma questão de mau feitio!)

Eduarda disse...

Concordo Margarida
...o mau feitio vem só quando a coisa é planeada... :)

Major Alvega disse...

Estas temporadas anuais na Caserna, são realmente inspiradoras ...

... tanto que acabei de experimentar uma Epifania ao ler o "post".

O Mau feitio é sem dúvida um Estigma, especialmente enraizado naquelas alminhas fúteis e oportunistas, amigas do "jeitinho" e do "deixa-lá ver se pega" que não conseguem compreender o porquê de um infelizmente reduzido número de pessoas (nas quais me incluo incondicionalmente), não apenas confessarem mas professarem a nobre e já em desuso, disciplina do Mau-Feitio!

Muito honestamente, acredito que o MAu Feitio é uma Arte.

É que armar uma Carranca, qualquer um arma ... Berrar que nem um Alce, qualquer um berra, mas manter uma fleugma aristocrática enquanto se diz a alguém :

Parabéns pelo primeiro prémio da Consaguinidade!!!

ou ...

Diz á Pata que te Pôs que as tuas penas causam-me alergia!!!

é Arte!!

Em vez de "Mau Feitio", as ditas alminhas deviam ser condicionadas (sim! como alguns bichos) a dizer :

Feitio ? Mau!

Que é como quem diz: Ui, mais um que eu não engano ... Mau! Mau!

Porque ninguém compreende que a raiz da árvore do "Mau Feitio" mergulha em pressupostos individualistas, extremamente vincados, como por exemplo a Frontalidade, o Humor não vulgar ou ordinário, o perfeccionismo, o sentido da decência e das proporções e a irreverência elegante, própria de quem faz questão de "impelir a sua própria canoa", sem esperar facilitismos ou "paninhos quentes".

Ao contrário da lisonja e da adulação, o Mau Feitio pretende-se (e é) inoxidável, já que não actua como característica inerente mas sim como Imagem de Marca assumida.

A manifestação do Mau Feitio deveria ser interpretada como um pré aviso "à navegação" da proximidade de estupidez alheia, mas ao invés disso é convenientemente interpretada como má educação ou conflituosidade, pelas EXCRECÊNCIAS que se acham feridas na sua vulgaridade, não reconhecendo o direito à diferença de quem pretende privar pela Excelência.


Infelizmente, um corte rente, para além de justo e merecido, constitui apenas e só, uma solução temporária. Para as pseudo-criaturas que pululam por aí, quais ervas daninhas, adeptas incondicionais do degradante "politicamente correcto", apenas e só a extirpação seria eficiente.


Deste vosso Insuportável

M.A.

Eduarda disse...

BTW, vamos retirar-lhe o privilegio de acesso internet :D

Major Alvega - Na caserna de férias disse...

WE, como diz a sabedoria popular: ..."por morrer uma andorinha, não acaba a Primavera"... :-) ;-) :-D