quinta-feira, março 19

E se o passado nos assaltar a memória como um vil marginal?!

Resistimos e continuamos a guardar as memórias e recordações como se de um precioso bem se tratasse ou entregamo-las de bom grado sem oferecer resistência?

Há pessoas, lugares, cheiros, musicas, climas, horas, dias, sabores e sensações que nos deslumbraram uma vez na vida e por via desse encantamento ficaram registadas como boas recordações, lembranças a puxar sempre que um declive do terreno nos empurre para a nostalgia do que foi bom do que valeu a pena ... e quando isto tudo está arquivado no dossier do bom e um sobressalto, uma rasteira nos obriga a conhecer a dor do desamparo?
Vale a pena resistir?
Compensará entregar sem hesitar o bem que foi tão valioso?
Justifica guardar ainda que a lembrança traga bons momentos marinados em amargura?
Se calhar não!
E nestes assaltos que grande parte da consciência teima em não resistir perde-se tudo?
Fica o vazio? Rasgam-se as folhas da agenda? Sucumbe-se à amnésia?

Vale a pena riscar até rasgar a folha só para tentar apagar uma existência de soluços?
Vale a pena entregar todos os registos feitos só porque ficaram esborratados com lágrimas?
Vale a pena queimar todas as fotografias onde o sorriso ainda era sincero?
Vale a pena?

Não!
Não vale a pena!
Eu não quero existir sem soluços, não entrego registos lavados em lágrimas em desgosto de ver um sorriso que foi sincero ...

O Vil assaltante que me desculpe mas o que é meu é meu e eu não entrego assim!

O que vale é que um bom crime repete-se espaçado no tempo e o criminoso volta sempre ao local do crime e nessa altura logo se reformularão, novamnte, as questões ...! Ou não ...

10 comentários:

PKB no T12 disse...

Se eu pudesse fazer um auto de fé ao meu cérebro... e às tais recordações que mais não são do que sal nas feridas... ui, fazia já!

Andreia disse...

O que é meu também é meu, e não abdico das minhas memórias!

Cristiana disse...

PKB,
Mesmo assim é melhor guardar ...

Cristiana disse...

Andreia,
Fazes bem, nem eu!

PKB disse...

Dispenso bem algumas memórias. são puro lixo a ocupar espaço. ah, pois é!

Eduarda disse...

"doi-me a boca"

PAULO LONTRO disse...

Excelente post.
Gostei de ler.

Cristiana disse...

PKB,
Vá não deites as memórias para o lixo ... manda só para o arquivo morto não vás algum dia precisar de rever a matéria dada!

Cristiana disse...

Eduarda,
Essa do "doi-me a boca"... vá tabém não precisas de ir a esse extremo!

Cristiana disse...

Paulo Lontro,
Obrigada és um querido, eu também o gostei muito de o exorcizar!...