segunda-feira, dezembro 29

Que viva a Espanha ...

A ler um blog vizinho lembrei-me de um apontamento que fiz no verão e que não exorcizei condignamente!
Estava eu com a minha amiga E. e certo, desconhecido, rapaz fez uma abordagem que certamente pertence ao mundo imaginário do pequenote …

Pequenote: hola, yo no lo sabes?
Eu:Perdón? No veo de donde podrían haber visto!
Amiga E.:¿Qué hace el chico de la infeliz?
Eu: Monedas
Amiga E.:He tenido y que no!
Eu: no tenemos monedas, se puede ir ...
Pequenote.: pero pero pero ... Te conozco
Eu: niño, no fantasías!

E pronto uma bela tarde de Verão!
O Pequenote, afastou-se e ficou sentado de braços cruzados com uma faísca na cabeça de tão “malhumorado” que ficou!

6 comentários:

Vitor disse...

Isso recorda-me aquela história de escala em Barajas!

Estavam dois aviões na pista.
Um levantou vôo...
O outro nem por isso!

Ou aqueles dois espanhois que iam de mota para Cádiz e que um caiu e o outro chamava-se Manuel!

Cristiana disse...

Engraçado a mim não me faz lembrar rigorosamente nada ... só mesmo o que escrevi o resto era paisagem e mesmo isso reduziu-se a pó!

Mas Vitor há também aquela velha história do Bocage que umas vezes tinha piada outras não!

Eduarda disse...

quase morri a rir agora... esta cena é ouro...

Rafeiro Perfumado disse...

A mim faz-me lembrar a fábula do calceteiro e do engenheiro mecânico...

Cristiana disse...

Rafeiro ...
Isso não é uma fábula!

Eduarda disse...

Não é uma fábula mas é fabuloso!!!