quarta-feira, outubro 8

PPRs

Há uns bons anos que não ouvia falar disto… desde o dia em que fui ao casamento de um amigo que casou em segundas núpcias com uma moçoila que nada tinha a ver com ele e só no dia do casório se começou a fazer luz na minha cabecinha. Qual amor qual quê...
A noiva qual “trombalazana” tinha um rol de várias tias cada uma com a sua enorme capelina e impecavelmente trajadas o que denotava algum poderio económico. O certo é que toda a gente comentava serem os “PPRs” do casalinho. Hoje volvidos alguns anos e agora que chegou a crise… será a tal crise que me falavam em pequena …”come que um dia só vai haver caroços de azeitona” há que fazer pela vida e cada um faz o que pode. Fundos de investimento, acções na bolsa, investimentos imobiliários, etc. tem a ver com o valor que cada um tem disponível para investir. Ou não… então não é que já oiço falar em filhos PPRs. Sim. Sim……investimentos futuros, devidamente reembolsáveis, a seu tempo é certo e com muito trabalhinho embutido, diz que é só escolher o alvo e investir, será? Vou ficar sentadinha à espera pra ver...

4 comentários:

Eduarda disse...

ahahahaahhhahahhahahahahahaha

Paulo Agante disse...

Também já ouvi dizer que só há duas alturas na vida em que uma pessoa pode enriquecer: quando nasce ou quando casa :)

Isabel disse...

acrescenta a terceira - quando se tem um filho de alguém com muito dinheiro.

Paulo Agante disse...

E eu aqui cheio de vontade de já ter um(a) filho/a :)