quarta-feira, junho 11


É sabido que este bichinho anda para trás …
Pois … não é o único! O que não falta por ai é gente que em vez de andar para a frente anda para trás …

4 comentários:

Margarida disse...

APOIADO!

Eduarda disse...

APOIADISSIMO!!!

Eduarda disse...

Sendo que o carangueijo ainda se come...agora essa malta é intragável...

Major Alvega disse...

Caríssima ...

Julgo, em primeiro lugar, ser importante esclarecer um pequeno pormenor: Os Caranguejos não se deslocam a andar para trás, embora o possam fazer é claro, mas sim ... de lado, já que as pernocas do Crustácio não tem articulações que lhe permitem andar para a frente e manter o equilíbrio ao mesmo tempo.

Ora bem, esclarecido este aspecto, declaro-me absolutamente solidário com a Caríssima, no que toca à natural aversão às pessoas que elegem este verbo, como o exclusivo da sua gramática quotidiana na medida em que a ela condicionam as suas acções, pontos de vista e responsabilidades.

E, se bem que, o recuar assume ocasionalmente uma alternativa perspicaz e válida, como será o ... recuar hoje para avançar amanhã, ou o ... recuar para perspectivar alternativas sob um ponto de vista mais sagaz ... enfim, o recuar estratégico que se espera do cidadão comum e que se exije de um líder, nas restantes ocasiões em que empregamos o termo, é quase sempre sob uma conotação pejorativa ou como eu costumo chamar-lhe: o Recuo dos Sonsos.

Mas o que é afinal um Sonso? E porque recua?

O sonso é uma sub-espécie urbana, que elege como Habitat privilegiado os ambientes selectos e pouco acessíveis á maioria das restantes espécies que habitam a urbe, para se reproduzir, contudo, vendo-se privado bem cedo, da sua característica vegetal, que lhe permitiria uma reprodução Assexuada, vulgarmente conhecida por ... tomates ..., o sonso emprega o seu órgão excretor e aparelho auditivo para esse mesmo efeito ...

... ou seja ! Só faz M***** e “emprenha” pelos ouvidos.


O sonso é perito em corridas, corre ... corre muito ... corre que se farta ... corre como o caraças ... mas nunca sai do mesmo lugar ... porque lá está: em cada passo que avança, recua dois, e isso condu-lo à necessidade de estar permanentemente a inventar histórias mirabolantes que nem Voltaire teria imaginado para o seu “Candide” ou Erasmo consideraria como um “Elogio de Loucura”.

O que ficaria bem ao sonso, seria uma carreira, do género daquelas que antigamente ligavam Lisboa a Bragança em 10 horas, mas isso ele não quer, e então escolheu ter uma ... linha ... só que ainda nem cercearam a primeira pedra e já está tudo descarrilado pois nada se decide e todos perguntam: Como é?

Ao que responde : Calma! O sonso da Agricultura está atratar de tudo!!!

E ao longe, a carneirada brada em uníssono ... Jaaaaaaméééé !!! Jaaaaaaaamééée´!!! Jaaaaaaaaammmééééééééé !!!

A profissão do sonso tem de ser Arquitecto ... para inventar, como ele, não há Pai! Ou então Parteiro ... ele bem faz força ... faz força ... mas da criança é que nem um Ai!

E por tudo isto o sonso recua, mas sem estratégia, porque dá sempre passsos maiores que a perna ... só que para trás ... depois de fazer as asneiras que assume com um sorriso, como quem vê o melhor lado do ... incongruente.

Em suma, o sonso é o protagonista desta anedota:


Um sujeito detecta um objecto estranho no passeio e detém-se junto do mesmo ...

... observa-o de perto e diz : Hmmmm!

... Toca-o de leve e diz : Hmmmmm!

... cheira-o de perto e diz : Hmmmm!

Finalmente PROVA-O e diz : Hmmmm! Parecia Bosta! Cheirava a Bosta! Sabia a Bosta!

Recua depressa e exclama! AINDA BEM QUE NÃO PROVEI.




Caríssima, agradeço o privilégio e penitencio-me pelo testamento ...


M.A.